Posts Tagged ‘performance

13
maio
09

Michel Journiac

Michel Journiac Vierge_3

michel journiac

parisart-15-Dorf-Michel Journiac

parisart-15-Dorf-Journiac-04G-85282

parisart-15-Dorf-Journiac

gilles-

Michel Journiac is the founder of the 1960s and 1970s Body Art movement in France. During these years, many artists started to use the human body as their material. Accordingly, this artist used his own body to perform rituals which he documented through photography. It was through these photographic works, and his sculptural pieces, that Michel Journiac, a communist and gay man, attacked society’s stereotypes, defended those who existed outside of daily society, and challenged traditional moral values.
http://www.journiac.com/

12
maio
09

Gina Pane

gina_pane

Gina Pane - Burying a Sunbeam

Gina Pane 3

Gina Pane

Gina Pane Sentimental  action

gina pane death contro 1974

gina pane wall

Gina Pane (Biarritz, 1939 — Paris, 1990) foi artista.

Estudou na Escola de Belas-Artes de Paris entre 1961 e 1966. Realizou a sua primeira exposição individual em 1966.

Artista ligada ao fenômeno da Performance Art, Gina Pane tornou-se, durante a década de 1970, um dos expoentes máximos da Body Art, para o que contribuiu o caráter fortemente mediático das suas apresentações. Tal como outros artistas desta tendência (como o francês Michel Journiac ou o suiço Urs Lüthi), Gina Pane utilizava sempre o corpo como material e suporte para a criação artística.

Os seus atos, bastante extremados no sentido da auto-mutilação e do sofrimento, pretendiam acentuar o problema da violência da vida contemporânea na sua relação com a vulnerabilidade e com a própria passividade com que o indivíduo enfrenta estes temas. As suas encenações, de sentido masoquista, assentavam na impassividade com que a artista produzia os cortes e na capacidade de conter e teatralizar o próprio sofrimento e de esteticizar o disforme e a mutilação.

Aproximando-se das orientações estéticas de outras artistas femininas, a obra de Gina Pane pretende abordar a relação entre os sexos, os tabus e os estereótipos e o problema da dominação masculina.

No início da década de 80, acreditando esgotadas as potencialidades comunicativas das ações corporais e concluídas as marcas que queria deixar impressas no corpo, a artista abandonou as performances públicas e dedica-se à produção de objetos escultóricos e de desenhos, de caráter minimalista, para os quais utiliza o metal, o vidro e a madeira.

Seu objetivo era provocar, através de seus atos, um profundo estado de desconforto na pessoa que está olhando, o espectador. Para isso ela introduzia em ações aparentemente familiares, um elemento de terror.

fonte: wikipedia