Archive for the 'arte russa' Category



27
jun
08

kandinsky: Transverse Line

26
jun
08

Kandinsky: a arte russa do começo do séc XX

“sua natureza poética configura uma arte repleta de espirituosidade e simbolismo, que foi profecia ou protótipo do expressionismo abstrato.

a esfera da arte se distingue nitidamente da esfera da natureza e a determinação das formas artísticas depende exclusivamente dos impulsos interiores do objeto.

opera no nivel do estruturalismo linguistico: a categoria do “significante” é incomensuravelmente + ampla e + aderente à realidade da existência do que a categoria do “racional”. ve-se a comunicação estética como uma comunicação intersubjetiva de homem para homem, sem a intermediação do objeto ou natureza.

o espiritual é o não-racional, é a totalidade da existência, na qual a realidade psiquica ñ se diferencia da realidade física.

p ele a arte não condena nem exclui o comportamento do homem integrado no sistema industrial, como algo espúrio e humilhante, resgata-o no limite da sua instrumentalidade, indicando em q tipo de experiência global da realidade é possível p ele, dissolver-se.

25
jun
08

Malevich: Suprematismo

24
jun
08

Malevich: a arte russa do começo do séc XX

“o quadrado suprematista pode ser comparado aos símbolos dos homens primitivos. sua intenção não é a de produzir ornamentos mas a de expressar sensações de ritmo.”

o suprematista não observa e não toca, ele sente. sensação de não-objetividade.

seu trabalho é uma pesquisa metódia sobre a estrutura funcional da imagem. procura a raiz semântica, o significado primário dos símbolos e signos.

Suprematismo: opera no nível da identidade entre idéia e percepção, isso quer dizer, a fenomenização do espaço num símbolo geométrico, abstração absoluta. ele nega tanto a utilidade social quanto a esteticidade da arte, aliás se a esteticidade educa ou agrada então ela entra nas categorias do necessário e do útil.

arte é o meio pelo qual ocorre a redução do objeto a não-objetividade, e tb o meio p a redução do sujeito a não-subjetividade.

o quadro é o meio p comunicar a identidade entre sujeito e objeto.

ele visa um mundo destituido de objetos, noções, passado e futuro, uma transformação radical em q o objeto e o suj são igualmente reduzidos ao “grau zero”.

p malevich a concepção de um mundo “sem-objetos” é uma concepção proletária pq implica a não-propriedade das coisas e noções.

o quadro não é um obj, e sim um instru/o mental, uma estrutura, um signo, q define a existência como equação absoluta entre mundo exterior e interior.

23
jun
08

Tatlin: monumento a terceira internacional

22
jun
08

Tatlin: a arte russa do começo do séc XX

ve a arte como um programa preciso de ação política, ela deve estar a serviço da revolução, fabricar coisas para a vida do povo.

a pintura e a escultura são construções e não representações, por isso devem utilizar os mesmos materiais e os mesmos procedimentos tecnicos da arquitetura, que por sua vez devem ser simultaneamente funcional e visual, isto é, visualizar a função.

a arte deve ter uma função precisa no desenvolvimento da revolução.

a arte é informativa, visualiza a cada instante a história em ação, estabelece um circuito de comunicação intencional entre os membros da comunidade.

para ele a ação artística é uma ação governamental e desenvolve principalmente na planificação urbanista, no projeto arquitetônico, no desenho industrial.

as tecnicas industriais não só abriram possibilidades ilimitadas à inventividade dos artistas, como tb constituiram o aparato funcional por meio do qual o impulso criativo da arte entrará no circulo da vida social, e reciprocamente, a sociedade estimulará a criatividade da produção.

21
jun
08

formas: a arte russa do começo do séc XX

Idéia de “FORMA DE ARTE PURA” -> surge de cezanne
1) achavam q os trabalhadores da arte deviam servir às massas, deveriam ser compreensiveis a todos e usar tecnicas industriais. Tatlin, Rodchenko e El Lissiteky

2) Viam a arte não figurativa uma poesia pura, liberada de idelogias – malevich =/ naum gabo

Suprematista – Malevich: a obra pode ser vista como triunfo da nova ordem sobre a antiga. As formas simplificadas tem por objetivo representar ícones modernos superando a trin// cristã e simbolizando uma reali// “suprema”, pois a geometria é uma abstração independente por si só.

Contrutivismo – Tatlin: colagem tridimensional. arte ñ era a contemplação espiritual dos suprematistas, mas um processo ativo de formação q se baseava no material e numa tecnica. A arte tem o poder de reformar a socie//.

Construtivo – Gabo: o tempo e o espaço constituem as únicas formas sobre as quais a vida é construída,e, consequente/e, a arte deve ser constituída. Realista