Arquivo de abril \30\UTC 2011

30
abr
11

Finn Stone

British artist

http://finnstone.com/

29
abr
11

casa – photos TMT

28
abr
11

Itinerário SD 0.5 (SM-PoA)

Em 2010 a Sala Dobradiça participou da Semana Experimental Urbana (SEU), em Porto Alegre. O grupo foi um dos 26 escolhidos para participar desse evento focado em intervenção urbana, que aconteceu de 19 a 26 de junho.

A participação no evento marca um momento importante para a Sala Dobradiça, pois mostra o resultado de um trabalho coletivo iniciado esse ano, momento em que o espaço/grupo teve sua dinâmica reelaborada.

Criada e coordenada durante um ano por Alessandra Giovanella eElias Maroso, a Sala Dobradiça teve, num primeiro momento, suas atividades ligadas a um espaço-suporte que era disponibilzado aos artistas (convidados ou selecionados) para que estes o repensassem/recriassem. No final desse primeiro ano a Sala já teve seu caráter alargado através de uma expansão de suas atividades para além do Espaço-Suporte. E esse caráter de expansão, no início do presente ano, foi reforçado através do convite para que outros artistas se juntassem à Sala dobradiça para repensá-la, coordenando-a coletivamente.

É dessa Sala Dobradiça, com seu caráter um pouco modificado e com a coordenação coletivada, que nasce o projeto Itinerário SD 0.5 (SM-PoA), uma ação que envolveu a criação de um representação do Espaço-Suporte com suas dimensões reduzidas pela metade e a inserção desse objeto na paisagem, criando um plano sequencial de intervenções e registros que formarão posteriormente um stopmotion.

A proposta vai ao encontro de algumas questões de interesse da Sala Dobradiça como a expansão de espaços expositivos, o pensar o espaço da arte em nossa sociedade, em nossas cidades e tange inclusive a questão: “o que é arte”, questionando sua validade ao fazer com que uma marcação de um espaço expositivo “enquadre” as mais variadas paisagens. Essa inserção do objeto na paisagem foi realizada no itinerário entre Santa Maria e Porto Alegre e também em espaços públicos da última. Partindo de Santa Maria, as 6h do dia 20, o grupo fez três paradas durante o trajeto para realizar a ação.

Leia mais em: http://saladobradica.blogspot.com/2010/07/sala-dobradica-na-semana-experimental.html

27
abr
11

mobiliza cultura

Carta Aberta à Presidenta Dilma é publicada e lançada pelas Redes Culturais via movimento #MobilizaCultura!

Excelentíssima Presidenta Dilma Rousseff,

Esta carta é uma manifestação de pessoas e organizações da sociedade civil e busca expressar nosso extremo desconforto com as mudanças ocorridas no campo das políticas culturais, zerando oito anos de acúmulo de discussões e avanços que deram visibilidade e interlocução a um Ministério até então subalterno. Frustrando aqueles que viam no simbolismo da nomeação da primeira mulher Ministra da Cultura do Brasil a confirmação de uma vitória, essa gestão rapidamente se encarregou de desconstruir não só as conquistas da gestão anterior, mas principalmente o inédito, amplo e produtivo ambiente de debate que havia se estabelecido.

Leia na integra e assine em: http://www.mobilizacultura.org/

26
abr
11

coletivo verde

Designer transforma Mangás (gibis japoneses) em vasos para plantas

O designer japonês Koshi Kawachi (http://www.koshikawachi.com/gallery/01mn) criou o Mangá Farming. O processo é super simples e utiliza as grandes edições de mangás como vasos.

fonte: http://www.coletivoverde.com.br/cultivando-plantas-manga/

25
abr
11

para derreter

Penso (o) que escrevo
e pretenso alguns (pré) textos

.

Escrito por Robisson Sete
13 poemas ácidos no bolso da calça
2009 – pag 31

24
abr
11

duas frentes

Black Drawing Chalks e Bicicleta sem freios

duas frentes de um mesmo pessoal que alinha músicos e artistas visuais, veja a baixo o som e as ilustrações no clipe oficial.

De Wikipédia, a enciclopédia livre

Black Drawing Chalks é um quarteto stoner rock de Goiânia.

A ideia de formar a banda surgiu na faculdade de Design Gráfico. Victor Rocha e Douglas Castro fazem parte do estúdio Bicicleta sem Freio (responsável pela identidade visual de vários shows e festivais de Goiânia) e decidiram chamar Denis de Castro, irmão de Douglas e estudante de arquitetura, para fundar o Black Drawing Chalks. Na época, Victor dividia os acordes e vocais com Marco Bauer. No início de 2007, Marco decide sair da banda e Renato Cunha é convidado a integrar o quarteto. O nome da banda, que significa “carvões pretos para desenhar”, vem de uma marca alemã de material para desenho, influência constante na vida dos garotos.

Em 2007, lançaram o elogiado disco de estréia, Big Deal, pela gravadora Monstro Discos. Após o lançamento do álbum, a banda tocou pelo Brasil inteiro. No mesmo ano, abriram para os ídolos americanos do Nashville Pussy, tradição que se tornaria frequente. A banda já fez shows ao lado de nomes como The Datsuns, Motörhead e Eagles Of Death Metal.

Em 2009, com mais maturidade, o grupo lança seu segundo álbum, Life Is a Big Holiday for Us, também pela Monstro Discos, após uma turnê pelo Canadá, onde a banda se apresentou no festival Canadian Music Week.