16
abr
10

Tempo Niilista

“De que modo existem esses dois tempos – passado e futuro – uma vez que o passado não mais existe e o futuro ainda não existe? E quanto ao presente, se permanecesse sempre presente e não se tornasse passado, seria eternidade e não mais tempo. Portanto, se o presente para ser tempo deve tornar-se passado, como poderíamos dizer que existe uma vez que a sua razão de ser é a mesma pela qual deixará de existir?(Confissões, Agostinho, Livro XI, Capítulo 14).”

O que é o tempo niilista? Um puro nada. Um nada entre dois nadas. Ora, o passado não é, o presente não é, o futuro não é. O passado não é nada uma vez que deixou de existir; o futuro não é nada uma vez que nunca existiu; o presente não é nada porque é o mero intervalo entre dois nadas. Como não existem nem o passado, nem o presente, nem o futuro, o tempo também não existe. Sendo constituído por um instante sem duração (presente) limitado por dois nadas (passado e futuro), o tempo não passa de uma nadificação perpétua de tudo.

Anúncios

0 Responses to “Tempo Niilista”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: